Quarta, 01 de Dezembro de 2021 21:39
(45) 99927-6758
Foz do Iguaçu Direitos Humanos

Campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres será marcada pela luta contra o racismo

As ações mundiais são ampliadas no Brasil para levantar também o importante debate sobre a luta pelo fim da violência contra mulheres negras, motivada pelo racismo

22/11/2021 20h52
Por: Redação Fonte: Da Redação com AMN
Foto: Christian Rizzi/PMFI
Foto: Christian Rizzi/PMFI

Até o próximo dia 10 de dezembro a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade irá realizar uma série de ações para a campanha 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. O início foi no último sábado, 20, com a abertura da 1ª Mostra de Cultura Afro-brasileira de Foz do Iguaçu. 

Proposta pela Organização Mundial das Nações Unidas (ONU) como 16 Dias de Ativismo, a campanha foi ampliada no Brasil para cobrir também o Dia Consciência Negra e incluir diretamente a luta pelo fim da violência e racismo contra as mulheres negras na pauta de debates. 

Os dados levantados pelo Instituto Maria da Penha mostram a triste realidade. Em 2020, mais de 17 milhões de mulheres foram vítimas de algum tipo de violência no Brasil. Desse total, 52% eram mulheres negras. 

Segundo a diretora de Direitos Humanos, Mazé El Saad, um país ligado de maneira tão forte com a história da negritude mundial não pode ter dados tão alarmantes. “Fora do continente africano, somos o país com o maior número de pessoas negras em todo o mundo. Quando falamos de violência contra essas mulheres, debatemos como o racismo está ligado a tudo isso. Não se trata apenas da violência física, mas da moral, comportamental e de um olhar que surge e coloca a mulher negra como inferior. Não podemos mais conviver com isso”, alerta Mazé. 

Ações para os 21 Dias

As programações serão realizadas em formato híbrido, ainda por conta da pandemia. Serão aproximadamente 20 atividades, envolvendo a comunidade, escolas, ONGs e institutos. A programação completa pode ser conferida em: https://bit.ly/3nF2qWT. 

Outro local importante para a campanha será a Mostra de Cultura Afro-brasileira, que segue até o dia 27 de novembro, no Clube Gresfi, com exposições e apresentações sobre o tema, além de uma roda de conversa, que acontece nesta terça-feira (23), com mulheres negras para falar sobre vivências e violência. 

A secretária de Direitos Humanos, Kelyn Trento, lembra que a luta deve ser assumida por todos e cita o exemplo da campanha Laço Branco, em 6 de dezembro, o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Em Foz, o movimento é liderado pelo prefeito Chico Brasileiro. 

“Tudo foi pensado para motivar o debate tão relevante. Precisamos fazer esse assunto sair de núcleos e ser levado para a comunidade. Se cada pessoa entender seu papel na luta antirracista, daremos um passo muito grande para o fim desses preocupantes números e casos de racismo”, afirmou Kelyn. 

O evento ainda conta com o apoio Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Secretaria Municipal de Assistência Social, Secretaria Municipal de Saúde, entre outras diversas entidades da cidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias