Terça, 25 de Janeiro de 2022 08:26
(45) 99927-6758
Educação Foz do Iguaçu

Sinprefi comemora conquista do pagamento de abono para profissionais da educação de Foz

Anúncio foi feito durante reunião de líderes sindicais e representantes dos educadores com o prefeito Chico Brasileiro na manhã desta terça-feira (11).

11/01/2022 18h43
Por: Redação Fonte: Assessoria
Sindicato dos educadores do município decide por pagamento de abono de forma igualitária para todos os profissionais da educação. (Foto Assessoria)
Sindicato dos educadores do município decide por pagamento de abono de forma igualitária para todos os profissionais da educação. (Foto Assessoria)

Atendendo reivindicação do Sindicato dos Professores e Profissionais da Educação da Rede Pública Municipal de Foz (SINPREFI), o prefeito Chico Brasileiro anunciou o pagamento de abono salarial no valor de R$ 1.810,00 para cada um dos 2.617 profissionais da rede municipal de ensino ainda na folha de janeiro. Isso inclui: professores, secretários, agentes de apoio, auxiliares de serviços gerais, merendeiras e demais profissionais da educação. 

O anúncio foi feito durante reunião de negociação na manhã de hoje (11), no gabinete. O montante investido será de R$ 4,7 milhões, solicitação feita com base no incremento de 23% que o município recebeu, em 2021, em repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), fundo criado justamente para garantir a valorização salarial dos professores. 

A proposta do abono salarial para os servidores da educação foi apresentada por líderes do SINPREFI ao executivo ainda no início de dezembro do ano passado. A partir da negativa da prefeitura, alegando que foram feitos investimentos em outras necessidades, houve uma série de debates em torno do tema, manifestações e tratativas. 

Hoje (11), às 8h, educadores protestaram mais uma vez em frente à prefeitura. Às 9h, uma comissão formada por líderes sindicais e representantes de segmentos da categoria se reuniu com o prefeito Chico Brasileiro, com o prefeito em exercício, Francisco Sampaio, com a secretária de Educação, Maria Justina da Silva, com o secretário de Administração, Nilton Bobato e com equipe técnica da prefeitura.

Enquanto a reunião ocorria no gabinete, educadores mantiveram o protesto em frente à prefeitura. Os servidores estenderam faixas, levaram apitos e vestiram camisetas defendendo a luta da valorização profissional. 

Avanços

A primeira proposta feita pela administração municipal à categoria previa pagamento de R$ 1.500,00 para profissionais que possuem um vínculo de 40h semanais e R$ 3.000,00 para profissionais que possuem dois vínculos de 20h semanais cada. A categoria deliberou em assembleia geral, às 10h30, na frente da prefeitura, por uma proposta mais igualitária que foi aceita pela prefeitura, prevendo redistribuição dos valores e incluindo todos os profissionais da rede pública municipal de ensino.

Ficou firmando também, o pagamento de duas referências (reajuste de 6% que será incorporado ao salário dos professores e secretários de escola) com implementação em fevereiro para a folha de pagamento de março.

A retomada das negociações dos pagamentos de avanços represados, retroativos e atrasados está prevista para o final de fevereiro. Já o debate para o reajuste da data-base de 2022 ficará para abril. Também serão retomadas as tratativas de pagamento sobre o piso nacional.

“Nossa luta continua pelas demais reivindicações da pauta. A implementação do Plano de Carreira com os estudos e sugestões do SINPREFI precisa acontecer imediatamente!”, enfatizou Viviane Jara Benitez, diretora de políticas sindicais do SINPREFI.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias