Sexta, 20 de Maio de 2022 14:42
(45) 99927-6758
Foz do Iguaçu Saúde Pública

156 Foz contribui para fiscalizações contra focos do mosquito da dengue

Desde janeiro foram mais de 500 chamados atendidos pela plataforma e cerca de R$ 530 mil multas aplicadas.

10/05/2022 11h49
Por: Redação Fonte: AMN
Foto: Thiago Dutra/PMFI
Foto: Thiago Dutra/PMFI

O serviço de denúncias presente no aplicativo 156 Foz está contribuindo para que as equipes de fiscalização da Prefeitura de Foz do Iguaçu contribuam com a eliminação de focos do mosquito transmissor da dengue. Desde o começo do ano, foram mais de 520 chamados atendidos a partir da plataforma.

A facilidade da solicitação via telefone ou aplicativo tem sido essencial para o trabalho realizado diariamente, vistoriando residências e  terrenos baldios com alto grau de proliferação da doença.

Com as informações das denúncias, os fiscais vão até o local, e, caso constatada a situação, é aplicado o auto de infração, com a cópia do Processo Fiscal encaminhada à Secretaria de Meio Ambiente para execução da limpeza do terreno.

Em caso de reincidência, a multa poderá ter o dobro do valor – em 2022, foram aplicados mais de R$ 520 mil em multas a proprietários por conta da falta de cuidados.

De acordo com o chefe de fiscalização da Secretaria da Fazenda, José Roberto Ferreira, os problemas são recorrentes, principalmente por conta do descarte incorreto de materiais como entulhos, restos de construção civil, garrafas, pneus, entre outros objetos que acumulam água e podem ser propícios para a criação de larvas do mosquito.

“Qualquer item descartado fora do lugar ideal é capaz de acumular água e ser criadouro, por isso é mais do que necessário ter em mente que tomar uma atitude errada pode causar danos graves ao coletivo”, frisou. 

Os moradores devem continuar utilizando a ferramenta 156 para realizar denúncias e auxiliar o trabalho de fiscalização. Por meio do aplicativo, é possível ainda adicionar fotos e/ou vídeos para comprovar a denúncia. 

Ações de limpeza

A Secretaria de Meio Ambiente realiza ações de limpezas frequentes em diversas regiões da cidade, retirando de terrenos públicos grandes quantidades de resíduos irregulares. 

Para facilitar o descarte correto, foram criados "ecopontos", distribuídos em quatro Unidades de Valorização de Recicláveis nas regiões dos bairros Morumbi, Três Lagoas, América e Jardim das Palmeiras. Nelas, é possível deixar materiais volumosos, como restos de móveis e de materiais de construção. Nas comunidades mais vulneráveis, a partir da solicitação da associação de moradores, também são instaladas caçambas para o descarte desses materiais. A localização das caçambas está disponível no aplicativo 156 Foz. 

“As equipes da Prefeitura estão sempre nas ruas, observado terrenos que precisam ser limpos e traçando cronogramas de ação. Precisamos do apoio para que esses espaços públicos continuem sem lixo acumulado, mas também é importante que os donos de terrenos mantenham os locais sempre bem cuidados, limpos e evitando o mato alto”, alertou o prefeito Chico Brasileiro.

Casos de dengue

Foz do Iguaçu possui um Comitê de Combate à Dengue, integrado por equipes da Secretaria da Fazenda, Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e Defesa Civil. Por conta do período úmido e chuvoso, o nível de alerta foi redobrado para o aumento de casos da doença.

As unidades básicas de saúde continuam sendo referências para atendimentos a casos suspeitos de dengue. Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, e náuseas. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar um sinal de alarme para formas graves da doença.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias